Home   /   Outros Destaques  /  Destaque  /   Carlos do Carmo condecorado com o título de Grande-Oficial da Ordem do Mérito
Carlos do Carmo condecorado com o título de Grande-Oficial da Ordem do Mérito
Com 53 anos de carreira e quase 77 de idade, Carlos do Carmo foi condecorado com o título de Grande-Oficial da Ordem do Mérito, pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. A cerimónia teve lugar no Palácio de Belém, no passado sábado, dia 3 de dezembro.
Carlos do Carmo condecorado pelo Presidente da República

Carlos do Carmo (DR)

Carlos do Carmo atua no Multiusos de Guimarães

Um dos maiores embaixadores do Fado, Carlos do Carmo irá atuar no dia 17 de dezembro no Pavilhão Multiusos de Guimarães. A fadista Ana Moura é a convidada especial.

Carlos do Carmo é considerado uma das maiores figuras vivas do panorama fadista e os prémios que recebeu recentemente mostram isso mesmo: Grammy na Categoria “Lifetime Achievement”, Personalidade do Ano Martha de La Cal, Grammy Latino de Carreira, entre tantos outros.

Falar de Carlos do Carmo é associar o seu nome ao que de mais genuíno e popular se canta nas ruas de Lisboa, quer seja um simples pregão de varina, um esvoaçar de gaivotas do Tejo ou uma festa popular com sardinha assada. Na sua voz, andam também de mãos dadas a saudade, os amores não correspondidos, a solidão, a primavera com andorinhas e os “putos” deste Portugal e ainda a esperança e o futuro.

Carlos do Carmo é acarinhado por um público que o respeita e estima, apreciando nele, além das suas qualidades de grande intérprete e comunicador, as de um homem interessado na evolução da música da sua terra, acreditando na evolução do homem na sua globalidade. Os seus mais de um milhão de discos vendidos são prova inequívoca disso mesmo.

Cantou nos cinco continentes e as suas passagens no “Olympia” em Paris, nas óperas de Frankfurt e de Wiesbaden, no Canecão de Rio de Janeiro, no “Savoy” de Helsínquia, no Auditório Nacional de Madrid, no Teatro da Rainha em Haia, no teatro de São Petersburgo, na Place des Arts em Montreal, no Tivoli de Copenhaga, no Memorial da América Latina em São Paulo e mais recentemente no Teatro D. Pedro V em Macau (com transmissão em directo para toda a China) são momentos muito altos da sua carreira. Os concertos no Mosteiro dos Jerónimos, na Fundação Gulbenkian, no Casino Estoril, no Centro Cultural de Belém, na Casa da Música, na Torre de Belém e no Coliseu dos Recreios de Lisboa fazem a diferença a nível nacional, pelo conceito que lhes foi dado, sempre em prol da evolução do Fado.

Em 2014, o Museu do Fado promoveu uma exposição temporária dedicada aos 50 anos de carreira de Carlos do Carmo, reunindo artes plásticas, filmes, discografia, cartazes, troféus e medalhística, revisitando os momentos mais marcantes da sua vida artística.

Este foi também o ano em que Carlos do Carmo se tornou no primeiro português a receber um Grammy, na categoria especial “Lifetime Achievement”, entregue apenas pelo conjunto da obra produzida ao longo da carreira.

Comments

comments

Related Article