Home   /   Destaque  /  Música Por Música  /   Música Por Música | EyeGlasses For The Masses — o disco da maturidade de The Weatherman
Música Por Música | EyeGlasses For The Masses — o disco da maturidade de The Weatherman

“EyeGlasses For The Masses” é o novo álbum de The Weatherman, o quarto disco da carreira, que completa agora uma década. The Weatherman, alter ego de Alexandre Monteiro, respondeu-nos a umas questões sobre o novo álbum e falou ainda de cada tema que integra o disco.  


“Kind Of A Bliss” é o novo single extraído de “Eyeglasses for the Masses”.

[EyeGlasses For The Masses] é o disco da maturidade

Que diferenças encontramos no novo álbum “Eyeglasses for the Masses”, em relação aos anteriores?
Musicalmente penso que é o disco mais consistente. As opiniões que vou recolhendo têm sido unânimes quanto a esse aspeto e também quanto ao facto de ser o disco da maturidade.

A masterização do disco foi feita por Brian Lucey. Como surgiu esta oportunidade?
Hoje em dia com a internet torna-se fácil. Foi uma escolha da equipa de produção do disco. Devo admitir que não foi fácil chegarmos a um consenso em relação ao som final do disco. Foi um processo mais moroso que o normal. O próprio teve que se aplicar a fundo para chegar onde nós queríamos.

A minha observação do mundo em geral tem andado numa linha ténue entre a desilusão e a esperança

Porque razão intitulaste o disco com “Eyeglasses For The Masses”?
É um título que pairou na minha cabeça nos últimos tempos, e que traduz aquilo que eu penso acerca das pessoas, do comportamento erróneo das pessoas atualmente no mundo em que vivemos. A capa com o olho também é por aí… Eu diria que a minha observação do mundo em geral tem andado numa linha ténue entre a desilusão e a esperança. Isso está bem presente no disco.

Recentemente atuaste no Zoo da Maia onde deste um concerto para macacos. Como surgiu essa ideia?
Para conseguir passar a mensagem que estão explícitas na música e no vídeo do single “Calling All Monkeys”, pareceu-me natural dar este passo simbólico de apresentar-me frente aos macacos. Na verdade, os temas abordados nessa música fazem parte do nosso dia a dia, mas nunca foram abordados ou expostos desta maneira. Nos tempos que correm é importante pensar “out of the box”, é a única maneira de fazer passar uma mensagem importante às pessoas. No fundo, o que eu quis foi chegar às pessoas.

E como foi a experiência?
Foi excelente. Não podia ter corrido melhor. Começamos a tocar, e imediatamente os macacos começaram a reagir à música, com acrobacias e piruetas, de forma totalmente espontânea. Está tudo documentado em vídeo no youtube.

Há muita gente a trabalhar na música que não está a jogar limpo

Que opinião tens em relação à atualidade da música em Portugal?
Em relação à música em si, vivemos um período bom, com muitas propostas diferentes, muita música nova e de qualidade a aparecer todos os dias. Já em relação à maneira como as coisas funcionam no meio musical, não gosto de muitas coisas. Há muita gente a trabalhar na música que não está a jogar limpo… favorecem-se sempre os mesmos através dos mesmos lobbies de sempre, e isso prejudica toda a gente.

MÚSICA POR MÚSICA

At the in Between
Esta lembro-me bem de a ter composto após uma rutura de uma relação com alguém.

To the Universe
É sobre não se agir no momento certo, e deixar para que o acaso resolva as coisas sozinho e por nós.

EyeGlasses For The Masses_The Weatherman_alexandre monteiro_A Kind of a Bliss
É sobre aquele tipo de solidão que se sente tipicamente nas grandes cidades.

Now & Then
É uma canção simples sobre os sentimentos mais puros que surgem quando se está apaixonado.

Eyeglasses for the Masses
Este tema nasceu ao piano numa tarde de forma totalmente espontânea, e senti-me preso a ele de tal maneira que fiquei a tocá-lo non stop durante horas seguidas. A decisão de batizá-la com o título do disco veio já numa fase tardia.

Endless Expectations
Esta poderia ser considerada um “medley”. Eu tinha composto as três partes separadamente, até que se fez luz na minha cabeça e percebi que encaixavam de forma perfeita. A letra diz-nos que por termos expectativas infinitas podemos acabar mal.

Unpack My Mind
Sobre a sensação de se abrir um mundo novo após uma rutura.

Ice II
Novamente sobre uma rutura. Ice é sobre a sensação abrupta de se passar do fogo ao gelo, numa metáfora sobre as mudanças nas relações entre pessoas.

One of These Days
Esta compôs após uma viagem à Holanda. Pensei no que poderia deixar como mensagem caso viesse um dia a deixar de fazer música e lembrei-me desta: “one of these days the light will prevail over the darkness”.

Good Dreaming
Esta compôs uma noite em que estava a tocar piano e a beber whisky. Eu estava a tentar sacar os acordes da River, da Joni Mitchell, até que subitamente fui levado para outro lugar, e assim saiu esta música.

Calling All Monkeys
É sobre aqueles momentos em que se perde um pouco a fé na humanidade, como quando ligamos a televisão e somos bombardeados com coisas que não eram suposto acontecerem no mundo em plano século XXI.

AGENDA

21 Junho: FNAC Norteshopping (Sra. da Hora) 18.30h – dia europeu da música
23 Junho: Sabotage Club, Lisboa 22.30h
25 Junho: FNAC St Catarina (Porto) 17h
9 Julho: Riba d’Ave Cultural, Mercado da Fundação, Riba d’Ave, 22h

 

Comments

comments

Related Article