Home   /   Novos Discos  /   Paulo de Carvalho celebra 55 anos de carreira com disco de duetos
Paulo de Carvalho celebra 55 anos de carreira com disco de duetos
O novo álbum de Paulo de Carvalho chamar-se-à “Intemporal – Duetos” e irá contar com a participação de várias vozes célebres da música portuguesa. O álbum será editado a 5 de maio.

Serão 17 as canções que irão integrar este disco que assinala 55 anos de carreira. Dele farão parte intérpretes de diversas gerações e géneros musicais em dueto com Paulo de Carvalho: Flor Sem Tempo (Diogo Piçarra), Maria, Vida Fria (Rita Guerra), 10 Anos (Rui Veloso), Abracadabra (Áurea), Executivo (Tatanka), Os Putos (Camané), O Homem das Castanhas (Raquel Tavares), Lisboa, Menina e Moça (Carlos do Carmo), Olá, Então Como Vais (Tozé Brito), Um Beijo à Lua (Mafalda Sacchetti), O Meu Mundo Inteiro (Agir), Mãe Negra (Matias Damásio), Balada para uma Boneca de Capelista (Miguel Araújo), Os Meninos de Huambo (António Zambujo), Gostava de Vos Ver Aqui (Ivan Lins e Nuno Markl), Nini dos Meus Quinze Anos (José Cid), E Depois do Adeus (Marisa Liz).

Paulo de Carvalho - Intemporal – Duetos

Paulo de Carvalho

 

“E Depois do Adeus” – que serviu como primeira senha no 25 de Abril de 1974 – , “Gostava de Vos Ver Aqui”, “Nini dos Meus Quinze Anos”, “Dez Anos”, “Prelúdio (Mãe Negra)”, “Um Beijo à Lua”, “Os Meninos de Huambo”, “O Cacilheiro”, “Lisboa Menina e Moça”, “Flor Sem Tempo”, “Os Putos” ou “O Homem das Castanhas” são alguns dos maiores êxitos de Paulo de Carvalho e graças aos quais se afirmou como uma das mais importantes vozes da música nacional nestes últimos 55 anos.

Como intérprete já percorreu muitos caminhos e viveu várias experiências. Foi, por exemplo, duas vezes vencedor no Festival RTP da Canção (Portugal – 1974 e 1977) e participou em festivais na Bulgária, Polónia, Bélgica, Chile, Rio de Janeiro e Espanha. Aos 30 anos de profissão foi homenageado pela Casa da Imprensa na Grande Noite do Fado.

Como autor-compositor tem mais de 300 canções escritas, compondo canções para muitos companheiros de profissão como Carlos do Carmo, Simone de Oliveira, Sara Tavares, Martinho da Vila, Anabela, Vasco Rafael, Lena D’Água ou Mariza.

Paulo de Carvalho foi condecorado com o grau de Oficial da Ordem da Liberdade, em 2009, pelo Presidente da República, sendo nesse mesmo ano eleito uma das melhores vozes portuguesas de sempre pela revista Blitz.

Paulo de Carvalho – A VOZ, como lhe chamam, mas mais importante, o autor, o compositor e o cidadão, está a preparar muitas surpresas para 2017, anos em que celebra 70 anos de vida e 55 de percurso musical, sendo o disco “Intemporal – Duetos” a primeira de várias novidades que se avizinham.

Comments

comments

Related Article