Home   /   Reportagens  /  Destaque  /   “Os Mestres”: O Fado da Eternidade Interpretado no CCB
“Os Mestres”: O Fado da Eternidade Interpretado no CCB

 

OS Mestres no CCB

OS Mestres

 

No passado dia 27 de janeiro, decorreu no Centro Cultural de Belém o espectáculo “Os Mestres”, onde estiveram reunidos alguns dos mais importantes intérpretes da história do Fado.

No total foram oito os fadistas veteranos que “desfilaram” pelo palco do Grande Auditório do CCB. Foram eles Nuno de Aguiar, Maria Armanda, Artur Batalha, Maria da Nazaré, António Rocha, Cidália Moreira, Filipe Duarte e Maria Amélia Proença.

Músicos ao centro, duas mesas, uma de cada lado reservada para os fadistas. Um a um foram interpretando dois temas do seu repertório, alguns deles acompanhados também pela plateia, por integrar a lista dos clássicos da história do Fado e da música portuguesa – “Motivo Pra Saudade”, “Os Loucos”, “Promete Jura”, “Tu Não Me Digas”, “Foste Uma Ilusão”, “Ternura dos 40”, “Fado das Horas” ou “É Mentira”. Eis alguns dos temas que o público pôde escutar neste espectáculo único e memorável.

“Os Mestres” foram acompanhados pelos virtuosos músicos Ângelo Freire na guitarra portuguesa, Diogo Clemente na viola de fado e direcção musical, e José Marino de Freitas na viola baixo. Este concerto contou ainda com a presença de um quarteto de cordas, que se juntou aos fadistas e músicos numa segunda parte do espectáculo, que finalizou com uma desgarrada interpretada por todos os fadistas presentes, momento típico de qualquer grande noite de fado.

“Almas Fadistas”, com estilos completamente diferentes, mas semelhantes na arte de sentir o Fado, e que se constituem como referências para as gerações mais novas.

Refira-se que este espectáculo inaugurou o já reconhecido ciclo “Há Fado No Cais”, que resulta de uma parceria do Museu do Fado e do Centro Cultural de Belém.

(*Brevemente fotogaleria do concerto.)

Texto e fotos: © Constante Joana

Os Mestres

 

Comments

comments

Related Article