Home   /   Novos Discos  /   “#4” é o novo álbum de Amor Electro
“#4” é o novo álbum de Amor Electro
“#4” é o nome do tão aguardado regresso aos discos dos Amor Electro, depois de um interregno de cinco anos.
#4 - novo álbum - Amor Electro

Capa de #4 (Amor Electro)

 

Em #4 os Amor Electro voltam a beber no cancioneiro popular, desta vez elegendo “Canção de embalar” de José Afonso para um notável exercício de revisitação, e dão largas à sua costela electrónica, absorvendo estímulos sobretudo na synth-pop dos anos 80, mas também no trip-hop seminal da cena de Bristol.

Neste novo trabalho discográfico, para além do hino “Juntos somos mais fortes” e do já incontornável “Procura por mim”, há temas tão fortes quanto impactantes como “Vai dar confusão” (balanço funky apontado à pista de dança), “Sei” (mistura vintage ondulante com erupção hip-hop inesperada de Miguel Pité) ou o próximo single, “A miúda do café” (clássico electro-pop irresistível para dançar e cantar a plenos pulmões).

Há ainda que destacar as colaborações nas letras de Fernando Tordo, que assina com Marisa Liz o arrepiante “O nosso amor é uma canção” (com Tiago Pais Dias a partilhar o microfone com Marisa), Jorge Cruz que fala de “Candeias às avessas” e Hugo Sá, fã da banda que impulsiona “A barca”.

Na compra do novo disco os fãs têm acesso ao concerto de apresentação do disco no dia 7 de junho no Village Undergound em Alcântara. Mais informação sobre a pré-venda aqui.

Alinhamento de #4

01 – Procura por Mim
02 – Miúda do Café
03 – Vai Dar Confusão
04 – Sei
05 – De Candeias às Avessas
06 – Juntos Somos Mais Fortes
07 – Canção de Embalar
08 – A Barca
09 – Alternativa
10 – Destempo
11 – O Nosso Amor é uma Canção

Os Amor Electro são sinónimo de talento. Fazem parte da geração que consolidou a música portuguesa e que perdeu a vergonha de cantar na língua de Camões. A sua matriz de pop rock musculado de veia sinfónica e pendor maximalista, a pedir espaço para a música respirar e crescer, amplitude de movimentos para dançar e saltar, alterna com uma vocação intimista e apaixonada, genuína e sentida.

Related Article