Home   /   Notícias  /   7 clássicos da música portuguesa sobre a praia, o calor e o verão
7 clássicos da música portuguesa sobre a praia, o calor e o verão

Para alegrar este início tímido de verão vamos recordar sete clássicos da música portuguesa alusivos a esta estação. Canções lançadas antes dos anos 90, que nos põem a cantar e a dançar… na casa, no carro, no escritório, na praia… em todo o lado!


Onda Choc – Biquini às bolinhas amarelas (1990)

Se há indumentária que as mulheres mais usam no verão e que procuram sempre o que assenta melhor é o biquini.

Peça que surgiu a 5 de julho de 1946 na Piscina Molitor, situada em Paris. Micheline Bernardini foi a única mulher que na altura aceitou o desafio de Louis Réard para desfilar com uma criação inspirada no Atol de Bikini, nas ilhas Marshall, no Pacífico. Na altura foi considerado um escândalo de tal modo que chegou a ser proibido o uso do biquini em muitos países, nomeadamente em Portugal.

Mais de 70 anos passados há biquinis de todos os formatos, com folhos, lisos, às riscas ou até com bolinhas amarelas, como refere a versão de “Itsy Bitsy Teeny Weeny Yellow Polka Dot Bikini“, de Brian Hyland lançada pelo grupo Onda Choc em 1990 e que se tornou num de muitos clássicos da música portuguesa.

Natércia Barreto – Óculos de sol

E se há acessório que faz parte do verão é os “Óculos de sol”; grande sucesso no ano de 1969 interpretado por Natércia Barreto.

Na canção é referido que irá levar para a praia “o pente, o espelho, o batom e o creme muito bom” para bronzear, sem esquecer os óculos de sol que leva “para chorar”, para ninguém o seu sofrer de ver o seu amor “com outra ao lado”.

É certo que esta não é lá uma canção muito alegre para o verão, mas é um grande clássico português com versos que sabemos de cor.

Peste & Sida – Sol da Caparica (1989)

De biquini, de óculos de sol… e de “descapotável pela ponte e o cabelo a voar”, assim começa a canção “Sol da Caparica” dos Peste & Sida, banda de rock português constituída no verão de 1986, em Lisboa. Este hit que faz referência a virar “costas a Lisboa” e ir “pó sol da Caparica” onde “as miúdas da costa são uma tentação”, foi editado em 1989 e pertence ao segundo álbum da banda “Portem-se Bem”.

GNR – Dunas (1985)

“Dunas, são como divãs”, assim começa um dos maiores sucessos dos GNR, um dos muitos clássicos da música portuguesa.

Editado em 1985, este tema que tem três videoclips: o original, a versão espanhola e o vídeo escândalo.

O vídeo original conta com imagens ao vivo da banda em concertos, bem como imagens de um casal na praia. Foi gravado por Edgar Pêra, realizador de filmes como “O Barão”, “Rio Turvo” ou “Virados do Avesso”.

O segundo videoclip foi filmado em Espanha, na estação de Atocha, em Madrid, onde a 11 de março de 2004 houve um atentado.

Este surgiu numa altura em que os GNR começaram a atuar em Espanha e uma televisão espanhola fez o convite à banda para gravar um novo vídeo com imagens daquele país. (Vídeo que infelizmente não se encontra na internet).

O terceiro vídeo foi realizado pelo artista plástico e ator André Gomes e causou bastante polémica na época devido à existência de um romance homossexual.

O videoclip tem imagens de Rui Reininho de roupão e de um casal do sexo masculino. Segundo o vocalista dos GNR este videoclip foi feito à revelia da banda, montado, filmado e depois lançado na televisão sem a banda ter visto o vídeo final e sem dar a devida autorização.

Afonsinhos do Condado – Rolar no Chão (1988)

Polémicas à parte, se há coisa que muitos de nós gostamos é de “dançar na praia, rolar no chão”, assim refere o tema “Rolar no Chão”, lançado em 1988 pelos Afonsinhos do Condado. Grupo fundado em Lisboa em 1984.

“Açúcar” foi o primeiro álbum da banda a ser editado em 1988 e do qual saiu este tema que, há quem considere, ser bastante irritante devido à voz feminina fininha na canção. Foi um sucesso da altura e é hoje um dos muitos clássicos da música portuguesa, onde sabemos a letra de cor (também não tem muito que saber!).

Radar Kadafi – 40º Graus à Sombra (1987)

“No fundo da avenida
Bebendo um capilé
Quarenta graus à sombra
Nas mesas do café”

Estes são os primeiros versos da canção “40º Graus à Sombra” dos Radar Kadafi; banda de música pop portuguesa, que surgiu no ano de 1984, em Lisboa, através de um grupo de vizinhos adolescentes, que se encontravam à noite no café.

Lena D’água – Dou-Te Um Doce (1986)

E realmente o que apetece, em pleno verão e com elevadas temperaturas (quando elas vierem) é estar à sombra, com algo fresco e… doce.

Lena D’Água diz na canção “Dou-Te Um Doce”, editada em 1986, que dá um doce “em troca de um beijo salgado”. Este tema conta com letra e música de Luís Pedro Fonseca e o videoclip foi gravado nas Azenhas do Mar, em Sintra.

Que estes clássicos da música portuguesa o animem e ajudem a trazer as temperaturas ideias para fazermos praia e curtir à brava as muitas festas e festivais de verão!

Related Article